Oi. Eu sou Dom Veja meu perfil

Minha história

Nasci e fui criado em Detroit, Michigan, filho de imigrantes italianos. A minha primeira língua foi o dialeto abruzzi, e falei um inglês macarrônico até entrar na escola.

Fui criado na religião católica e era um seguidor sincero da doutrina. Todos os domingos eu confessava e ia à missa. No entanto, aos 12 anos de idade comecei a ter uma crise da fé, e aos 13, diante da possibilidade de ir para o Inferno por causa de certas coisas que eu gostava de fazer, parei de confessar e de frequentar a igreja. Tentei voltar aos 14 anos, quando um colega de escola morreu com overdose de heroína, mas fui recebido com condenação e ameaçado com o Inferno por causa dos meus pecados mortais. A partir daí tomei raiva dos padres, da igreja e de Deus e me declarei ateu.

Eu era uma figura conhecida na escola, tirava boas notas, tinha um bom desempenho nos esportes, e as garotas gostavam de mim. Mas eu, como a maioria da minha geração, estava começando a me rebelar contra o Sistema vigente. Comecei a curtir rock, fumar maconha, beber descontroladamente, e me opus à Guerra do Vietnã. Fiz faculdade, e fiquei ainda mais decepcionado com a vida. No segundo e terceiro ano entrei cada vez mais fundo nas drogas.

Nessa época, em questão de dias, o meu mundo desabou depois que um amigo cometeu suicídio e a minha namorada me informou que tinha feito um aborto. Entrei em choque e depois em depressão. Parei de usar drogas e saí em busca da verdade, primeiro na yoga, depois no budismo. Ao mesmo tempo decidi conhecer minha origem. Fui para a Itália e viajei pelo sul da Europa, onde conheci membros de AFI.

Graças a alguns membros em Nápoles, em maio de 1973 conheci Jesus de uma maneira nova e pessoal. Passei a entender Deus e o Seu amor. Ele me curou do sentimento de culpa, do remorso e da depressão, e substituiu tudo isso por amor, alegria, sentido e propósito na vida.

Aquela oração mudou a minha vida para melhor para sempre.

Por que Sou Membro de A Família Internacional

Encontrei o amor de Jesus com os Meninos de Deus. Não imagino um lugar melhor onde servir Jesus e a outros do que na Família Internacional. A minha vida tem sido maravilhosa e cheia de sentido!

Como Pratico a Minha Fé

No momento sou missionário em tempo integral no Congo, fazendo o que mais amo, que é compartilhar a minha fé com as pessoas que Jesus me chamou para alcançar, principalmente os pobres em países não desenvolvidos, que é onde Ele me pediu para servir.

Experiência missionária

Divulgação do Evangelho com Jovens
Participei de ministérios com jovens na Itália, Irã, Afeganistão, Paquistão, Índia, Peru, Chile, Argentina, França, Cazaquistão, África do Sul e Congo. Os meus ministérios sempre envolveram ensinar a Bíblia, desde o nível básico ao avançado.
Testificação Pessoal
Adoro compartilhar a minha fé com os outros, principalmente através de estudos bíblicos e ensinando o cristianismo por meio das publicações e produções da FI. Eu também tenho ampla experiência em aconselhamento.
Auxílio Humanitário/Trabalho Voluntário
Comecei a fazer auxílio humanitário na Índia e em Almaty, no Cazaquistão, e posteriormente em Madagascar. Em 2008 participei de um trabalho de distribuição de alimentos no vilarejo de Kikimi, nos arredores de Kinshasa (Congo). No início de 2010 minha esposa e eu fundamos uma associação, a Espoir Congo, que agora se tornou um projeto da aldeia, oferecendo ensino fundamental e atendimento médico junto com nossos parceiros congoleses, o SABEC.
Outros
Em todos os anos que passei na FI trabalhei administrando centros missionários e diferentes programas, inclusive um centro de produção em Madras, na Índia, e também em Paris. Mais recentemente participei do programa de coaching da FI. Falo inglês, italiano, francês, espanhol, e houve um tempo quando eu falava um pouco de russo e farsi.
Aprendi o valor do trabalho árduo, da diligência e fidelidade com o meu pai. Quando estava na escola eu sempre trabalhei part-time no verão, fiz paisagismo, trabalhei em fábrica, na expedição e no almoxarifado inventário, fazendo entregas, como motorista de caminhão, com vendas, fazendo trabalho eclesiástico, em restaurantes, etc. Essas experiências me foram de grande valia no trabalho cristão me capacitando a me identificar com pessoas de todos os tipos, tanto gerentes como funcionários, alunos ou professores, profissionais liberais, pessoas de diferentes ofícios e prestadores de serviços.

Membros

Conhecer outros…