• Deus amou o mundo de tal maneira! Cada pessoa.

  • Nossa missão. Alcançar o mundo.

  • Buscando primeiro o Seu reino.

  • O futuro é tão promissor quanto as promessas de Deus.

  • Deus é bom. Sempre.

Âncora

   

Espaço dos Diretores

  • Jesus — Sua Vida e Mensagem: O Final do Evangelho segundo João (2ª Parte)

    [Jesus—His Life and Message: The End of the Gospel of John (Part 2)]

    No artigo anterior, vimos que o Evangelho segundo João conta que alguns discípulos foram pescar no Mar de Tiberíades, também conhecido como Mar da Galileia. Entretanto, depois de uma noite de pesca, eles não pegaram nada. Jesus, que estava na praia, instruiu-os a lançar a rede do outro lado do barco, o que resultou na pesca de 153 peixes. Quando os discípulos chegaram à praia, Jesus lhes deu pão e peixe para comer. Neste ponto do Evangelho, o foco muda para o apóstolo Pedro e menciona “aquele discípulo a quem Jesus amava”.

    Depois de terem comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a perguntar-lhe: Simão, filho de João, amas-me? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe Jesus: Apascenta as minhas ovelhas. Perguntou-lhe pela terceira vez: Simão, filho de João, amas-me? Simão entristeceu-se por Jesus lhe ter perguntado terceira vez: Amas-me? E respondeu: Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que eu te amo. Disse Jesus: Apascenta as minhas ovelhas.[1]

    Jesus Se dirigiu a Pedro três vezes de maneira formal, chamando-o Simão, filho de João. Ao perguntar três vezes, Jesus enfatizou a importância da pergunta. Na primeira vez, perguntou: Amas-me mais do que estes? O texto não especifica a quem Jesus Se referia ao dizer “mais que estes”. É possível que estivesse perguntando sobre os peixes; ou, mais provavelmente, a pergunta significava: “Você Me ama mais do que esses outros homens Me amam?” ou “Você Me ama mais do que ama estes homens?” Pedro poderia ter respondido com: “Sim, eu O amo mais do que os outros discípulos O amam”, ou “Não, eu não O amo mais do que os outros discípulos O amam”. No entanto, em vez de fazer comparações, cada vez Pedro respondeu com sabedoria e simplicidade que amava Jesus.

    Quando Jesus instruiu Pedro a apascentar Suas ovelhas, o verbo usado tem um significado mais amplo. Entende-se que significa “exercer o ofício de pastor”. Pedro estava sendo incumbido para se engajar em deveres pastorais.[2] A terceira vez que Jesus perguntou a Pedro se ele O amava, Pedro entristeceu-se. Ficou angustiado que Jesus lhe perguntasse três vezes se O amava. Ao invés de responder como nas duas primeiras vezes, apontou para o conhecimento de Jesus sobre todas as coisas, que Ele sabia o que se passava no coração das pessoas e, portanto, sabia que Pedro o amava.

    Esse incidente mostra a restituição de Pedro à liderança. Antes da morte de Cristo, Pedro negara o Senhor três vezes;[3] agora, afirma seu amor por Cristo três vezes. Como resultado, Jesus confere a Pedro a tarefa de cuidar de Suas ovelhas. Apesar dos erros de Pedro, Jesus o recolocou em uma posição de confiança.

    Em verdade, em verdade te digo que quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo e andavas por onde querias; mas quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres. Jesus disse isto significando com que tipo de morte havia ele de glorificar a Deus. Então lhe disse: Segue-me![4]

    Após atribuir Pedro a tarefa de apascentar as Suas ovelhas, Jesus continuou com uma profecia, precedida pôr em verdade, em verdade te digo. Jesus refere-se à antiga vida de Pedro, antes de tornar-se um dos Seus discípulos, e contrastou os dois períodos da sua vida. Quando era mais novo, vestia-se e ia para onde queria. No entanto, quando ficasse mais velho, não seria o mesmo. A explicação geralmente dada pelos comentaristas é que essa profecia se referia à morte de Pedro, por meio da qual o apóstolo glorificaria a Deus. Embora as palavras sejam genéricas, entende-se que estenderás as mãos se referia à crucificação de Pedro. Jesus lembrou a Pedro que no passado, quando ele era jovem, ele tinha a liberdade de ir e vir como quisesse; mas no futuro, quando fosse velho, não seria mais livre para fazê-lo. Entende-se que Pedro foi crucificado de cabeça para baixo em uma cruz com as mãos estendidas.

    Pedro, voltando-se, viu que o seguia o discípulo a quem Jesus amava, e que na ceia se reclinara sobre o seu peito, e dissera: Senhor, quem é que te há de trair? Vendo-o Pedro, perguntou a Jesus: Senhor, e deste que será? Respondeu-lhe Jesus: Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa? Segue-me tu.[5]

    Depois que a posição de Pedro foi restaurada, ele se virou e viu o discípulo amado, que é consenso que fosse o apóstolo João, andando atrás deles. João é descrito como o discípulo que perguntou a Jesus quem iria traí-lO. Pedro, no seu habitual estilo franco, perguntou sobre o futuro daquele discípulo. Jesus não respondeu à pergunta de Pedro, provavelmente porque o futuro de João não era da conta de Pedro. Em vez disso, Jesus repetiu Seu comando anterior, segue-me.

    Então divulgou-se entre os irmãos este dito, que aquele discípulo não havia de morrer. Jesus, porém, não disse que ele não morreria; mas: Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa a ti?[6] 

    O autor do Evangelho se refere a um mal-entendido que se espalhou entre os crentes, de que o apóstolo João não morreria, mas que viveria até o retorno de Jesus. O evangelista quis corrigir a má interpretação, pois Jesus não dissera “Ele não morrerá”, mas que não faria diferença para Pedro se João permanecesse vivo até a Sua volta.

    Este é o discípulo que testifica destas coisas e as escreveu. [Nós] Sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.[7]

    O discípulo “a quem Jesus amava” é agora identificado como o escritor deste Evangelho. Ele é o discípulo que dá testemunho do que aconteceu e que escreveu essas coisas, o que aponta para o apóstolo João. O texto não indica a quem se refere ao dizer que “[Nós] sabemos que o testemunho é verdadeiro”. Um autor diz: O uso do pronome “nós” tem grande importância; existe uma igreja apostólica cuja própria existência é uma confirmação e afirmação do testemunho do apóstolo.[8]

    Jesus fez muitas outras coisas. Se cada uma delas fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que seriam escritos.[9]

    Este Evangelho termina com um lembrete de que o autor apresentou apenas uma seleção das muitas coisas que Jesus dissera e fizera. O autor não relatou tudo que sabia sobre o que Jesus dissera e fizera. Explica que se tudo sobre Jesus fosse escrito, o mundo inteiro não poderia conter todos os livros resultantes. João nos lembra que, embora tenhamos ouvido muito sobre o que Jesus fez e disse, há limitações em nosso conhecimento. Há muito mais que Jesus fez em Sua vida do que o que é apresentado aqui. No entanto, as informações que recebemos nesse Evangelho são mais do que adequadas, como afirmado anteriormente: Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.[10]

    Isso nos leva ao final do Evangelho segundo João.


    Nota

    A menos que indicado o contrário, todas as referências às Escrituras foram extraídas da “Bíblia Sagrada” — Tradução de João Ferreira de Almeida — Edição Contemporânea, Copyright © 2001, por Editora Vida.


    Bibliografia Geral

    Bailey, Kenneth E. Jesus Through Middle Eastern Eyes. Downers Grove: InterVarsity Press, 2008.

    Biven, David. New Light on the Difficult Words of Jesus. Holland: En-Gedi Resource Center, 2007.

    Bock, Darrell L. Jesus According to Scripture. Grand Rapids: Baker Academic, 2002.

    Bock, Darrell L. Luke Volume 1: 1:1–9:50. Grand Rapids: Baker Academic, 1994.

    Bock, Darrell L. Luke Volume 2: 9:51–24:53. Grand Rapids: Baker Academic, 1996.

    Brown, Raymond E. The Birth of the Messiah. New York: Doubleday, 1993.

    Brown, Raymond E. The Death of the Messiah. 2 vols. New York: Doubleday, 1994.

    Carson, D. A. Jesus’ Sermon on the Mount and His Confrontation with the World. Grand Rapids: Baker Books, 1987.

    Charlesworth, James H., ed. Jesus’ Jewishness, Exploring the Place of Jesus Within Early Judaism. New York: The Crossroad Publishing Company, 1997.

    Chilton, Bruce, e Craig A. Evans, eds. Authenticating the Activities of Jesus. Boston: Brill Academic, 1999.

    Edersheim, Alfred. The Life and Times of Jesus the Messiah. Updated Edition. Hendrickson Publishers, 1993.

    Elwell, Walter A., ed. Baker Encyclopedia of the Bible. Grand Rapids: Baker Book House, 1988.

    Elwell, Walter A., e Robert W. Yarbrough. Encountering the New Testament. Grand Rapids: Baker Academic, 2005.

    Evans, Craig A. World Biblical Commentary: Mark 8:27–16:20. Nashville: Thomas Nelson, 2000.

    Evans, Craig A., e N. T. Wright. Jesus, the Final Days: What Really Happened. Louisville: Westminster John Knox Press, 2009.

    Flusser, David. Jesus. Jerusalem: The Magnes Press, 1998.

    Flusser, David, e R. Steven Notely. The Sage from Galilee: Rediscovering JesusGenius. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 2007.

    France, R. T. The Gospel of Matthew. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 2007.

    Gnilka, Joachim. Jesus of Nazareth: Message and History. Peabody: Hendrickson Publishers, 1997.

    Green, Joel B. The Gospel of Luke. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 1997.

    Green, Joel B., e Scot McKnight, eds. Dictionary of Jesus and the Gospels. Downers Grove: InterVarsity Press, 1992.

    Grudem, Wayne. Systematic Theology, An Introduction to Biblical Doctrine. Grand Rapids: InterVarsity Press, 2000.

    Guelich, Robert A. World Biblical Commentary: Mark 1–8:26. Nashville: Thomas Nelson, 1989.

    Jeremias, Joachim. The Eucharistic Words of Jesus. Philadelphia: Trinity Press International, 1990.

    Jeremias, Joachim. Jerusalem in the Time of Jesus. Philadelphia: Fortress Press, 1996.

    Jeremias, Joachim. Jesus and the Message of the New Testament. Minneapolis: Fortress Press, 2002.

    Jeremias, Joachim. New Testament Theology. New York: Charles Scribner’s Sons, 1971.

    Jeremias, Joachim. The Prayers of Jesus. Norwich: SCM Press, 1977.

    Keener, Craig S. The Gospel of John: A Commentary, Volume 1. Grand Rapids: Baker Academic, 2003.

    Keener, Craig S. The Gospel of John: A Commentary, Volume 2. Grand Rapids: Baker Academic, 2003.

    Keener, Craig S. The Gospel of Matthew: A Socio-Rhetorical Commentary. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 2009.

    Lewis, Gordon R., e Bruce A. Demarest. Integrative Theology. Grand Rapids: Zondervan, 1996.

    Lloyd-Jones, D. Martyn. Studies in the Sermon on the Mount. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 1976.

    Manson, T. W. The Sayings of Jesus. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 1957.

    Manson, T. W. The Teaching of Jesus. Cambridge: University Press, 1967.

    McKnight, Scot. Sermon on the Mount. Grand Rapids: Zondervan, 2013.

    Michaels, J. Ramsey. The Gospel of John. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 2010.

    Milne, Bruce. The Message of John. Downers Grove: InterVarsity Press, 1993.

    Morris, Leon. The Gospel According to John. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 1995.

    Morris, Leon. The Gospel According to Matthew. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 1992.

    Morris, Leon. Luke. Downers Grove: InterVarsity Press, 1988.

    Ott, Ludwig. Fundamentals of Catholic Dogma. Rockford: Tan Books and Publishers, 1960.

    Pentecost, J. Dwight. The Words & Works of Jesus Christ. Grand Rapids: Zondervan, 1981.

    Sanders, E. P. Jesus and Judaism. Philadelphia: Fortress Press, 1985.

    Sheen, Fulton J. Life of Christ. New York: Doubleday, 1958.

    Spangler, Ann, e Lois Tverberg. Sitting at the Feet of Rabbi Jesus. Grand Rapids: Zondervan, 2009.

    Stassen, Glen H., e David P. Gushee. Kingdom Ethics: Following Jesus in Contemporary Context. Downers Grove: IVP Academic, 2003.

    Stein, Robert H. Jesus the Messiah. Downers Grove: InterVarsity Press, 1996.

    Stein, Robert H. Mark. Grand Rapids: Baker Academic, 2008.

    Stein, Robert H. The Method and Message of JesusTeachings. Louisville: Westminster John Knox Press, 1994.

    Stein, Robert H. The New American Commentary: Luke. Nashville: B&H Publishing Group, 1992.

    Stott, John R. W. The Message of the Sermon on the Mount. Downers Grove: InterVarsity Press, 1978.

    Talbert, Charles H. Reading the Sermon on the Mount. Grand Rapids: Baker Academic, 2004.

    Williams, J. Rodman. Renewal Theology: Systematic Theology from a Charismatic Perspective. Grand Rapids: Zondervan, 1996.

    Witherington, Ben, III. The Christology of Jesus. Minneapolis: Fortress Press, 1990.

    Witherington, Ben, III. The Gospel of Mark: A Socio-Rhetorical Commentary. Grand Rapids: William B. Eerdmans Publishing Company, 2001.

    Wood, D. R. W., I. H. Marshall, A. R. Millard, J. I. Packer, e D. J. Wiseman, eds. New Bible Dictionary. Downers Grove: InterVarsity Press, 1996.

    Wright, N. T. After You Believe. New York: Harper Collins Publishers, 2010.

    Wright, N. T. Jesus and the Victory of God. Minneapolis: Fortress Press, 1996.

    Wright, N. T. Matthew for Everyone, Part 1. Louisville: Westminster John Knox Press, 2004.

    Wright, N. T. The Resurrection of the Son of God. Minneapolis: Fortress Press, 2003.

    Yancey, Philip. The Jesus I Never Knew. Grand Rapids: Zondervan, 1995.

    Young, Brad H. Jesus the Jewish Theologian. Grand Rapids: Baker Academic, 1995.


    [1] João 21:15–17.

    [2] Morris, The Gospel According to John, 771.

    [3] João 18:15–27. Ver também Mateus 26:33–35, 73–75. Lucas 22:54–62. Marcos 14:69–72.

    [4] João 21:18–19.

    [5] João 21:20–22.

    [6] João 21:23.

    [7] João 21:24.

    [8] Morris, The Gospel According to John, 777.

    [9] João 21:25.

    [10] João 20:31.

     

  • Ago 30 Jesus — Sua Vida e Mensagem: O Final do Evangelho segundo João (1ª Parte)
  • Ago 16 Jesus — Sua Vida e Mensagem: As Aparições Finais de Jesus (2ª Parte)
  • Ago 2 Jesus — Sua Vida e Mensagem: As Aparições Finais de Jesus (1ª Parte)
  • Jul 26 Comunicação no Casamento
  • Jul 19 Jesus — Sua Vida e Mensagem: A Ressurreição (4ª Parte)
  • Jul 12 Lembretes São uma Bênção
  • Jul 5 Jesus — Sua Vida e Mensagem: A Ressurreição (3ª Parte)
  • Jun 28 Encorajando Outras Pessoas
  • Jun 21 Jesus — Sua Vida e Mensagem: A Ressurreição (2ª Parte)
   

Crenças

Mais…
  • De um modo geral, nossas crenças fundamentais são as mesmas abraçadas pelos demais cristãos em todo o mundo. Temos também algumas doutrinas não tradicionais. Uma característica que define nossa maneira de viver e nossa fé é a forma como aplicamos o princípio da Lei do Amor de Deus que, ensinou Jesus, se encerra em dois mandamentos, dos quais dependem “toda a lei e os profetas”.

Missão

Mais…
  • O objetivo principal de A Família Internacional é melhorar a qualidade de vida das pessoas, compartilhando a mensagem vivificante de amor, esperança e salvação encontrada na Palavra de Deus. Acreditamos que o amor de Deus—aplicado de uma maneira prática ao nosso dia a dia—é o segredo e a solução para muitos dos problemas da sociedade, mesmo neste mundo complexo e acelerado. Acreditamos que, ao transmitirmos a esperança e a orientação oferecidas nos ensinamentos da Bíblia, podemos trabalhar no sentido de construirmos um mundo melhor, mudando o mundo um coração de cada vez.

Valores

Mais…
  • Amor pela Humanidade

    O amor incondicional de Deus pelo ser humano desconhece os limites de raça, credo ou condição social, e é o que nos motiva e leva a ajudar a suprir as necessidades espirituais ou físicas daqueles com quem temos contato.

Sobre AFI

AFI Online é um site comunitário para membro da AFI internacional. AFI é um convívio cristão dedicado a dividir a mensagem do amor de Deus com as pessoas no mundo todo.

Visite nosso site principal se deseja conhece mais da AFI.

Se for um membro AFI, faça seu login para visualizar outros conteúdos

Nova Série

Mais…
Dias Melhores Virão
Palavras para reforçar a fé durante os tempos desafiadores em que estamos vivendo.
Vamos à Essência de Tudo
Uma série de ensaios tratando dos princípios da fé e doutrina cristãs.
A Prática do Cristianismo
Como aplicar os ensinamentos da Bíblia ao nosso cotidiano e decisões diárias.