• Do Senhor é a terra, e todos que nela habitam.

  • Deixe a sua luz brilhar.

  • Dê as mãos a Deus.

  • Sua alegria. Nossa força.

  • Orar é escalar até ao coração de Deus.—Martinho Lutero

Âncora

Devocionais fáceis de usar

  • Firme como uma Rocha

    Por Steve Hearts

    [Setting My Face Like a Flint]

    Você está enfrentando um futuro incerto por causa de inúmeras coisas que estão no ar? Talvez haja instabilidade e estejam acontecendo mudanças em seu trabalho ou ministério, em sua família ou em outros aspectos de sua vida. Talvez as pessoas ao seu redor estejam tomando ou prestes a tomar decisões cujas consequências o afetarão diretamente, e você não tem certeza de como lidar com os desdobramentos dessas decisões.

    Já passei por situações incertas e ao enfrentá-las descobri que é um desafio disciplinar meus pensamentos para não correrem soltos e desgovernados, imaginando todas as possibilidades, hipóteses, etc. Um versículo que realmente me ajudou a domar meus pensamentos em momentos assim é Isaías 50:7: “Mas eu não me sinto envergonhado, pois o Senhor Deus me ajuda. Por isso, eu fico firme como uma rocha e sei que não serei humilhado”.

    Ao meditar sobre esse versículo, o Espírito Santo me mostrou que ficar firme como uma rocha significa manter meus olhos fixos em Deus e em Suas promessas maravilhosas, em vez de na incerteza ao meu redor e em todos os pensamentos tumultuados que a acompanham. Uma definição encontrada em um site de comentários bíblicos explica: “A rocha é um elemento sólido, é dura. ‘Ficar firme como uma rocha’ é uma figura de linguagem que implica determinação resoluta”.1

    Uns dias atrás saí para caminhar com meu irmão perto de nossa casa. Já fazia algum tempo que não fazíamos esse caminho, e fiquei feliz com a oportunidade de estar ao ar livre, já que passo a maior parte do tempo dentro de casa, inclusive quando faço exercícios. Durante essa caminhada, o Senhor deixou extremamente clara a lição de “ficar firme como uma rocha”. Como pano de fundo, aqui está uma pequena descrição de como são essas caminhadas para mim, já que sou cego.

    Ao longo do caminho que percorremos, há vários pontos de referência com os quais posso me orientar usando a bengala. Em alguns pontos, há grama em ambos os lados do caminho, que eu toco com a bengala enquanto permaneço na calçada no meio. Em outros, há postes, entradas de garagem, etc. O mais importante é que meu irmão caminha vários metros à minha frente, e eu tenho que estar atento ao som de seus passos. Ele não faz muito barulho, mas consigo ouvir se me concentrar. Ele me orienta verbalmente quando necessário, mas a maior parte do tempo eu me oriento ouvindo seus passos.

    Muitas vezes, durante essas caminhadas, passo por pessoas falando alto ou cachorros latindo. Há também pontos próximos à rua, onde é possível ouvir o som alto de vários tipos de veículos. Nas primeiras vezes em que fiz esse trajeto, esses ruídos me confundiam totalmente e me desorientavam, deixando-me inseguro quanto ao meu senso de direção. Porém, quanto mais fizemos esse trajeto, mais eu me acostumei a simplesmente me concentrar nos pontos de referência que seguia com minha bengala e também a ouvir os passos de meu irmão à minha frente. Acabei descobrindo que, mesmo quando as coisas ficavam barulhentas, se eu prestasse bastante atenção, optando por ignorar os sons ao meu redor, sempre ouvia o som dos passos de meu irmão.

    O Senhor me mostrou que essa é a maneira como devo lidar com minhas circunstâncias e com os pensamentos que elas desencadeiam. Embora eu faça o que posso e devo fazer na prática para lidar com as coisas que estou enfrentando, devo me concentrar principalmente no Senhor e em Sua Palavra.

    Tenho de ficar firme como uma rocha na minha mente e me recusar a aceitar qualquer coisa contrária. Isso também pode significar continuar na direção que Ele está me conduzindo, sem ser influenciado ou dissuadido pelo que outros decidem fazer. Lembro-me das palavras de Jesus a Pedro: “O que lhe importa? Siga-Me você” (João 21:22).

    As palavras rocha, pedra ou pederneira são usadas figurativamente na Bíblia para expressar firmeza, como os cascos dos cavalos que são duros como pedra (Isaías 5:28), a dureza de uma tarefa impossível (Deuteronômio 8:15Salmo 114:8), e a determinação inabalável e inflexível (Ezequiel 3:8,9). Ficar firme como uma rocha é uma figura de linguagem que o profeta usa para descrever a determinação inabalável do Messias em perseverar na tarefa excruciante que tinha à Sua frente. …

    Para manter-se no caminho certo na vida cristã, é necessário ficar firme como uma rocha. O apóstolo Paulo nos ensina a correr a corrida visando o prêmio (1 Coríntios 9:24–27). Paulo ficou firme como uma rocha de maneira a terminar sua corrida: “Não estou querendo dizer que já consegui tudo o que quero ou que já fiquei perfeito, mas continuo a correr para conquistar o prêmio, pois para isso já fui conquistado por Cristo Jesus. É claro, irmãos, que eu não penso que já consegui isso. Porém uma coisa eu faço: esqueço aquilo que fica para trás e avanço para o que está na minha frente. Corro direto para a linha de chegada a fim de conseguir o prêmio da vitória. Esse prêmio é a nova vida para a qual Deus me chamou por meio de Cristo Jesus” (Filipenses 3:12-14).—GotQuestions.org2

    Não importa o quanto saibamos ou não sobre o que está por vir, temos a promessa de Jesus em João 10:4: “Depois de conduzir para fora todas as suas ovelhas, vai adiante delas, e estas o seguem, porque conhecem a sua voz”.

    Embora cada um de nós, como membros do corpo de Cristo, esteja em sua própria jornada individual de crescimento espiritual, todos estamos sendo guiados por Jesus, o bom pastor. Se ficarmos firmes como uma rocha, atentos à Sua voz e contemplarmos a Sua face, nunca ficaremos perdidos nem envergonhados.

  • Mai 21 Jesus Satisfaz Completamente
  • Mai 16 Fé Expectante
  • Mai 15 Lembrar das Dádivas de Deus
  • Mai 14 Nunca se Perde por Ser Bondoso
  • Mai 8 A Única Maneira de Carregar um Fardo Pesado
  • Mai 7 Uma Esperança Viva
  • Mai 3 A Morte e a Esperança Cristã
  • Mai 1 Encarando o Medo
  • Abr 24 Alegrar-se nas Tristezas
   

Espaço dos Diretores

Estudos bíblicos e artigos para edificação da fé

  • Virtudes para os seguidores de Cristo: Alegria

    [Virtues for Christ-Followers: Joy]

    Por sermos cristãos, nossa alegria emana da fé no que a Bíblia nos ensinou: Deus é nosso Criador; que, embora a humanidade esteja separada dEle devido aos nossos pecados, Ele criou um caminho para nos reconciliarmos com Ele, pela meio morte abnegada de Jesus e pelo perdão dos nossos pecados; que por essa reconciliação, entramos em um relacionamento com Ele, no qual Seu Espírito habita em nós e que durará pela eternidade.

    Nossa fé em Deus e a profunda confiança em Suas promessas de salvação, reconciliação, a habitação do Espírito Santo e o fruto maior da salvação — passar a eternidade com Deus — nos ajudam a ter paz de espírito e uma perspectiva confiante. Nossas crenças geram esperança, uma expectativa de que coisas boas estão por vir e nos fazem viver em alegria.

    A alegria cristã está conectada à nossa fé e dela resulta. Acreditamos em Deus - não apenas como Criador, mas como nosso Pai. Acreditamos em Sua Palavra, que nos fala sobre Ele, Sua natureza e Seu profundo amor por nós. Temos um relacionamento com Ele permanente e recíproco, que continuará pela eternidade. Seu Espírito Santo habita em nós e a alegria é um fruto dessa convivência.

    O autor Michael Zigarelli escreveu sobre o que significa ter essa alegria: “Do ponto de vista bíblico, podemos definir a alegria como 'ter um espírito diário de regozijo em todas as circunstâncias'. É mais do que contentamento interior, mais do que alegria, mais do que satisfação geral com a vida.”1

    É interessante realizarmos um autoexame na área da alegria para averiguarmos se estamos vivendo na plenitude da alegria do Senhor, como a Bíblia nos mostra que é nossa força, como destaca o seguinte artigo.

    Viver em Alegria

    A alegria é algo que todos almejamos, mas que muitas vezes parece difícil alcançar. Deve ser parte da vida de todo cristão. É um fruto do Espírito Santo, produzido pela obra de Deus em nós e faz parte da Sua vontade para nós...

    O primeiro passo é perceber que a alegria é uma dádiva de Deus. A palavra-raiz para alegria no grego é chara, que está intimamente relacionada com outra palavra grega, charis, que significa “graça”. Além de ser uma dádiva de Deus, a alegria é uma reação às Sua dádivas. A alegria surge quando estamos cientes da graça de Deus e desfrutamos de Seu favor.

    É evidente, portanto, que uma maneira de vivenciar a alegria é permanecer atento a Deus. Em vez de nos concentrarmos em nossas dificuldades ou nas coisas que roubam nosso contentamento, podemos nos concentrar em Deus... lembrando que Ele está próximo, orando sobre nossas preocupações e nos concentrando nas coisas boas de Deus. Podemos vivenciar a alegria quando louvamos intencionalmente. Davi escreveu que o estudo da Palavra de Deus pode nos trazer alegria (Salmo 19:8). Podemos experienciar a alegria ao nos comunicarmos com Deus por meio da oração. —Gotquestions.org2

    *

    Quando somos gratos pelo que Deus tem feito por nós; quando nos concentramos em Sua bondade, amor e desvelo, quando estamos contentes com Suas bênçãos, então temos motivos para alegria — mesmo em meio às tempestades da vida e nos momentos de dificuldade, tristeza e pesar. A gratidão pelas bênçãos de Deus nos ajuda a viver em alegria e esperança.

    A alegria é uma obra do Espírito Santo. O tema da alegria é proeminente em Filipenses, onde os crentes são chamados a confiar que Deus opera para que todas as coisas contribuam para o nosso bem. A alegria é uma resposta a Deus em nossas vidas - às Suas bênçãos, presença, promessas; ao relacionamento que temos com Ele; ao fato de sermos Seus filhos. É uma resposta a quem Ele é e Seu envolvimento em nossas vidas, ao Seu amor, como destaca a seguinte citação:

    É a consciência da alegria tripla do Senhor, Sua alegria em nos resgatar, Sua alegria em habitar em nós como nosso Salvador e Poder para frutificar, e Sua alegria em nos possuir como Sua Noiva e Seu deleite. A consciência dessa alegria é a nossa verdadeira força. Nossa alegria nEle pode ser algo oscilante: Sua alegria em nós não conhece mudança.—James Hudson Taylor

    O seguinte artigo destaca o exemplo que Paulo e Neemias na Bíblia nos deram sobre a alegria, mesmo durante tempos difíceis.

    Alegria inabalável

    Todos enfrentamos desafios e lutas. Não foi diferente com as personagens da Bíblia... A ansiedade e os problemas inesperados parecem facilmente afastar a alegria... Mas Deus quer que tenhamos uma alegria interior que permaneça apesar das forças exteriores. Descobrimos fontes dessa alegria nas pessoas da Bíblia que também enfrentaram dificuldades...

    Neemias compartilha um segredo sobre alegria (leia Neemias 8:9-10). Após inspecionar a reconstrução do muro de Jerusalém após o exílio, ele fez o povo ouvir a Palavra de Deus. Os ouvintes choraram ao perceberem que haviam desobedecido a Deus, mas Neemias voltou seus corações para a alegria. Explicou que o dia da leitura da Palavra de Deus é sagrado e que a alegria do Senhor era sua fonte de forças. Exortou-os a celebrar e dar presentes de comida aos que não têm nada. A palavra em hebraico para força, ma’ōz, remete à imagem de uma fortaleza. Isso ensejou um grande banquete. Festas e o compartilhar de nossas bênçãos devem ser momentos para celebração e alegria. Quando você precisar de mais alegria, abra a Bíblia!

    Na prisão, Paulo encontra uma grande alegria. Paulo enfrentou muitas dificuldades, incluindo a prisão, espancamentos, naufrágio em uma tempestade e açoites. Mas ele sempre falava da alegria. Sua alegria vinha de muitas fontes, especialmente de como ele direcionava seus pensamentos:

    • Gratidão pelo apoio e presentes que lhe foram enviados (Filipenses 4:10-23), pela fé dos outros e pelo amor cristão (Colossenses 1:3-4).
    • Vida sem remorsos, dedicada a amar as pessoas e confiar em Deus (2 Timóteo 4:7).
    • Contentamento em qualquer circunstância (Filipenses 4:12).
    • Ele permitia que Deus operasse nele. A palavra [grega] em Filipenses 2:13 (CRF) para trabalhar em nós é energes ou energeia e pode ser traduzida como revitalizar. É o poder de Deus para nos dar nova vida.
    • Perspectiva positiva. Por exemplo, Paulo observou que sua prisão encorajava outros a falar (Filipenses 1:14) e ajudava a crescer o reino.
    • Esperança no futuro eterno (Filipenses 1:20).

    Adotar esses princípios nos ajudará a deixar de lado as ansiedades e viver com mais alegria... Agradeça a Deus pelo dia de hoje e pelas alegrias e esperanças que Ele nos traz, além de, nos momentos difíceis, agradecer por aprendizados e crescimento.—Karen Whiting3

    Ouvimos muito na cultura popular sobre “felicidade” e a busca por ela, mas isso é o mesmo que a alegria do Senhor? O seguinte artigo traz insights úteis sobre a dádiva da alegria do Senhor:

    A chave para a alegria cristã

    A palavra alegria aparece repetidamente nas Escrituras. Os Salmos estão repletos de referências à alegria. O salmista escreve, “o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria”. (Salmo 30:5) e “Aclamem a Deus, povos de toda terra!” (Salmo 66:1). Da mesma forma, no Novo Testamento, lemos que a alegria é um fruto do Espírito Santo (Gálatas 5:22), o que significa que é uma virtude cristã. Dada essa ênfase bíblica, precisamos entender o que é a alegria e buscá-la...

    O cerne do conceito do Novo Testamento é que uma pessoa pode ter a alegria bíblica, mesmo quando está de luto, sofrendo ou passando por circunstâncias difíceis. Isso ocorre porque o sofrimento da pessoa está direcionado a uma dor, mas, ela mantém uma medida de alegria.

    Em sua carta aos Filipenses, o apóstolo Paulo fala sobre a alegria e sobre o dever do cristão de se alegrar repetidamente. Ele escreve: “Alegrem-se sempre no Senhor” (Filipenses 4:4). Paulo ensina que os cristãos devem se alegrar sempre - não às vezes, periodicamente ou ocasionalmente. Em seguida, acrescenta: “Novamente direi: Alegrem-se!” (v. 4b). Paulo escreveu essa epístola da prisão, e nela ele aborda questões muito graves, como a possibilidade de que ele seja martirizado, derramado como sacrifício (2:17). No entanto, ele diz aos crentes de Filipo que devem se alegrar apesar de suas circunstâncias...

    A chave para a alegria do cristão é que a fonte dessa alegria é o Senhor. Se Cristo está em mim e eu estou nEle, essa relação não é uma experiência ocasional. O cristão está sempre no Senhor e o Senhor está sempre no cristão e isso em si sempre é motivo de alegria. Mesmo que o cristão não consiga se alegrar em suas circunstâncias, quando estiver passando por perdas, tristezas ou pesares, pode se alegrar em Cristo. Nós nos alegramos no Senhor, e como Ele nunca nos deixa ou nos abandona, podemos nos alegrar sempre.—R. C. Sproul4

    *

    Os trechos dos dois artigos a seguir nos lembram da importância de nos regozijarmos e termos em nossas vidas alegria cheia de louvor, enquanto trabalhamos para cumprir nossa missão de alcançar o mundo com a mensagem do Evangelho.

    A vida impulsionada pela alegria

    “É espantoso”, escreveu Karl Barth, “quantas passagens existem no Antigo e no Novo Testamento que fazem referência ao deleite, alegria, felicidade, êxtase, celebração e regozijo. Impressiona também quão enfaticamente essas coisas são exigidas do Livro dos Salmos à Epístola aos Filipenses.”

    De fato, desde “Aclamem o Senhor todos os habitantes da terra” (Salmo 100:1) até “Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!” assim como em dezenas de lugares antes, depois e entre eles — somos instados a cultivarmos vidas cheias de alegria...

    [Mas com a situação mundial como está] quem em sã consciência pode falar sobre alegria? Haverá tempo para regozijo assim que avançarmos um pouco na catástrofe humana.

    Mas não é mais verdade dizer que não faremos progresso na catástrofe humana até redescobrirmos a alegria primeiro? O Evangelho continua sendo um escândalo, de fato, porque anuncia alegria bem quando tudo está desmoronando, exatamente quando os especialistas de hoje oferecem “avaliações sóbrias da situação atual” e mesmo em seus momentos de maior euforia, permanecem “cautelosamente otimistas”.

    O tom do evangelho é completamente estranho a tudo isso. “Não tenham medo —disse o anjo. Estou trazendo boas-novas de grande alegria para vocês, que são para todo o povo.” A missão angelical da igreja para o mundo não é diferente. “Não tenham medo —anunciamos a um mundo tremendo no escuro. Trazemos boas novas de grande alegria - para todos!”

    Por mais dedicados que formos, não podemos consertar o mundo. Ele já foi consertado e esse conserto se manifestará quando Cristo voltar novamente. Enquanto isso, realmente nos é dado um trabalho crucial a fazer: curar os socialmente doentes, ressuscitar os espiritualmente mortos - entre outras tarefas! Mas praticar um discipulado sisudo não está nessa lista.

    É bom lembrar como Jesus começou Seu ministério entre nós... “O primeiro milagre foi em Caná da Galileia, o primeiro milagre”, diz o Padre Paissy em Os Irmãos Karamazov. “Ah, aquele milagre! Ah, aquele doce milagre! Não foi a tristeza dos homens, mas sua alegria que Cristo visitou. Seu primeiro milagre foi para ajudar a alegria dos homens.”

    Há um momento para ponderar a realidade sombria do mal, para escrever o lamento ocasional. Mas G. K. Chesterton conhecia bem a verdade maior e tão enfatizada na Bíblia. Uma pessoa é plenamente humana, diz ele, “quando a alegria é o elemento fundamental em sua vida e a tristeza é secundária. A melancolia deve ser um interlúdio inocente, um estado de espírito terno e fugidio; o louvor deve ser a pulsação permanente da alma. O pessimismo é na melhor das hipóteses um meio feriado emocional; a alegria é o trabalho tumultuoso pelo qual todas as coisas vivem.”

    Propósito sincero, com certeza. Mas que pulse com louvor. —Christianity Today5

    Rostos tristes não podem proclamar Jesus

    O Espírito Santo é o “autor” da alegria cristã e para proclamar o Evangelho precisamos ter alegria em nossos corações, vinda do Espírito de Deus. Existe uma certa compreensão da vida cristã marcada pela tristeza, mas rostos tristes não podem proclamar Jesus. Somente com alegria e louvor podemos levar o Evangelho adiante.

    O Papa observou: “Nós cristãos não estamos tão acostumados a falar de alegria, de felicidade. Acho que muitas vezes preferimos reclamar”. Em vez disso, é “o Espírito Santo que nos dá alegria”.

    “É o Espírito que nos guia: Ele é o autor da alegria, o Criador da alegria. E esta alegria no Espírito Santo nos dá verdadeira liberdade cristã. Sem alegria, nós, cristãos, não podemos nos tornar livres, mas escravos de nossas tristezas. Paulo VI disse que o Evangelho não pode ser proclamado por cristãos tristes, sem esperança, desanimados...”

    E como louvamos a Deus? Saindo de nós mesmos, louvamos a Ele “livremente, como livre é a graça que Ele nos dá”, disse o Papa Francisco. “Você louva a Deus ou só pede a Deus...? Você louva a Deus? Isso é algo novo, novo em nossa nova vida espiritual. Louvar a Deus, sair de nós mesmos para louvar; dedicar um pouco de tempo para louvar.” — Rádio Vaticano6

    Um louvor para o dia

    Senhor, elevo meu coração, mente e espírito a Você em oração, louvor e gratidão. É de Você que procedem todas as coisas boas, e Você é tudo de bom para mim.

    Você é meu Criador, meu Pai, a fonte de vida e força. Faz o sol nascer, a luz brilhar e a noite chegar. Você me segura em Seus braços, consola-me na tristeza e me aquece com Seu amor. Você é quem me protege, me guarda e provê para mim.

    Toda paz, contentamento e bênção vêm de Suas mãos. Eu O louvo, honro e agradeço. Amém.7

    Para pensar

    “Tu me fizeste conhecer os caminhos da vida e me encherás de alegria na tua presença” (Atos 2:28 - NVI)

    “Deus não pode nos dar felicidade e paz separadas de Si mesmo, porque não existe tal coisa.”—C. S. Lewis

    “Quando encontrei as Tuas palavras, eu as devorei. Elas são a minha alegria e o prazer do meu coração” (Jeremias 15:16).

    “Podemos não ter muito para dar, mas sempre podemos dar a alegria que brota de um coração que ama a Deus.” — Madre Teresa

    (Para ler mais sobre esse tema, leia “Mais Como Jesus: Alegria.” parte 1 e parte 2. Continua.)


    Nota
    A menos que indicado o contrário, todas as referências às Escrituras foram extraídas da “Bíblia Sagrada” — Tradução NVI.


    1 Michael A. Zigarelli, Cultivating Christian Character (Colorado Springs: Purposeful Design Publications, 2005),49.

    5 Christianity Today editorial, 7 de dezembro de 2009.

    6 Rádio Vaticano, citando o Papa Francisco, 31 de maio de 2013.

    7 Contato, Novembro de 2012.

  • Abr 30 1 Coríntios: Capítulo 2 (versículos 1-8)
  • Abr 16 Virtudes para os seguidores de Cristo: Amor
  • Abr 2 1 Coríntios: Capítulo 1 (versículos 26-31)
  • Mar 12 1 Coríntios: Capítulo 1 (versículos 17-25)
  • Fev 27 1 Coríntios: Capítulo 1 (versículos 4-16)
  • Fev 14 O Livro de 1 Coríntios: Introdução
  • Fev 6 Comunicação—Um Elemento Fundamental nos Relacionamentos
  • Jan 30 O Livro de Gálatas: Capítulo 6 (versículos 6-18)
  • Jan 16 O Livro de Gálatas: Capítulo 6 (versículos 5:25–6:5)
   

Crenças

Mais…
  • A Família Internacional (AFI) é uma comunidade cristã internacional online dedicada à difusão da mensagem do amor de Deus em todo o mundo. Acreditamos que todos podem ter um relacionamento pessoal com Deus por meio de Jesus Cristo, que proporciona alegria, paz de espírito, a motivação para ajudar os outros e para divulgar as boas novas do Seu amor.

Missão

Mais…
  • O objetivo principal de A Família Internacional é melhorar a qualidade de vida das pessoas, compartilhando a mensagem vivificante de amor, esperança e salvação encontrada na Palavra de Deus. Acreditamos que o amor de Deus—aplicado de uma maneira prática ao nosso dia a dia—é o segredo e a solução para muitos dos problemas da sociedade, mesmo neste mundo complexo e acelerado. Acreditamos que, ao transmitirmos a esperança e a orientação oferecidas nos ensinamentos da Bíblia, podemos trabalhar no sentido de construirmos um mundo melhor, mudando o mundo um coração de cada vez.

Valores

Mais…
  • O poder de cada um

    Valorizamos cada pessoa e seus talentos, habilidades e pontos fortes únicos. Acreditamos que cada uma pode contribuir para mudar o mundo, mudando um coração de cada vez.

Sobre AFI

AFI Online é um site comunitário para membro da AFI internacional. AFI é um convívio cristão dedicado a dividir a mensagem do amor de Deus com as pessoas no mundo todo.

Visite nosso site principal se deseja conhece mais da AFI.

Se for um membro AFI, faça seu login para visualizar outros conteúdos

Nova Série

Mais…
1 e 2 Tessalonicenses
Um estudo das epístolas de Paulo aos tessalonicenses e a aplicação desses ensinamentos no mundo atual.
Vamos à Essência de Tudo
Uma série de ensaios tratando dos princípios da fé e doutrina cristãs.
A Prática do Cristianismo
Como aplicar os ensinamentos da Bíblia ao nosso cotidiano e decisões diárias.